sempresustentavel.com.br

CADASTRE-SE  PARA  RECEBER  AS  NOVIDADES

MORINGA OLEÍFERA

A Moringa Oleífera (Moringaceae), planta originária da Índia é considerada por botânicos e biólogos, um milagre da natureza. Uma esperança para o combate da fome no mundo. Rica em vitaminas e sais minerais, ela tem, segundo os estudos mais recentes:

a) Sete vezes mais vitamina C que a laranja;
b) Quatro vezes mais cálcio que o leite;
c) Duas vezes a proteína do Yogurte;
d) Quatro vezes mais vitamina A que a cenoura;
e) Três vezes mais potássio que a banana;
f) 27% de proteína, equivalente à carne do boi;
g) Mais ferro que o espinafre;
h) Vitaminas presentes: A, B (tiamina, riboflavina, niacina), C, E, e beta caroteno.
i) Minerais presentes: Cromo, Cobre, Fósforo, Ferro, Magnésio, Manganës, Potássio, Selênio e Zinco.

 

Obs.: As folhinhas da Moringa oleífera não são recomendadas sem autorização e acompanhamento médico para quem tem problemas na tireoide ou qualquer outro causado pela ingestão de iodo. Veja no link a seguir uma tese noticiada pela FAPESP sobre o excesso de iodo na gestação e lactação. http://agencia.fapesp.br/18191

UTILIZAÇÕES POSSÍVEIS DA PLANTA

SEMENTES - De sua semente se extrai um óleo similar em qualidade ao azeite de oliva. Por ser a única planta conhecida que floresce todo o ano, é, também, considerada melífera, própria para a criação de abelhas. Seu mel é considerado medicinal e alcança elevado valor no mercado europeu. Pela produção intensiva de flores e sementes, estudos recentes recomendam seu plantio para extração de biodiesel de suas sementes.

As sementes verdes podem ser cozidas, como feijão vagem, quiabo, soja, etc., e servidas na forma de salada.

FOLHAS - Suas folhas e flores são comestíveis, para humanos e animais. Podem, também, ser utilizadas em chás para uso continuo.

FLORES - Das flores se faz um prato apreciado na Indonésia e Timor Leste, chamado makansufa, As flores são fritas em óleo de coco, e imersas em leite de coco, sendo comidas com arroz ou milho. As folhas e flores podem, também, ser consumidas em vitaminas ou sucos com outros legumes, como beterraba, cenoura, ou frutas como a laranja, maçã, melão, mamão, caju, abacaxi. etc. Também, podem ser utilizadas em chás para uso continuo.

As flores também poderão ser utilizada em um chá medicinal, recomendado para resfriados, de uso popular em vários países. O suco das flores ou folhas, pode compor caldos ou molhos, na sua forma natural para preservar vitaminas e sais minerais. É excelente no tratamento para redução de peso, e por ser rica em nutrientes, facilita uma reeducação alimentar sem agressão ao corpo e ao metabolismo.

As suas flores são muito utilizadas para alimentação de abelhas tipo Europa (Apis) ou as nativas sem ferrão. Produzem muito néctar para a alimentação das abelhas, florescendo o ano todo. De suas folhas, flores ou sementes, se pode extrair um produto, utilizado como decantador no tratamento de água para consumo humano, similar aos produtos aos químicos utilizados pelas companhias de tratamento de água. As folhas maceradas em poças de água barrenta provocam rápida limpeza. Se não estiver contaminada, fica própria para o consumo. No Nordeste brasileiro esta planta já está sendo utilizada para este fim.

VAGENS - As vagens novas podem ser cozidas, iguala aspargos ou vagens de feijão. E bastante utilizada desta forma no Haiti.

CASCAS - De suas cascas se faz artesanato, pois são muito maleáveis e próprias para moldar e fazer cestos, trançados, etc. Pode ser processada para extrair uma fibra, para produzir tapetes. Sua seiva tem gosto adocicado.

BATATAS - Pode-se plantá-la em canteiros, como uma hortaliça, e quando a planta atinge cerca de 30 centímetros, arranca-se o pé e se extrai uma batata para consumo alimentar. Tem gosto de rábano, próximo do rabanete, A seiva e a batata, tem todas as vitaminas da plantas em concentração. Essa batata pode ser comida em saladas ou refogados. Ou mesmo em sucos de frutas ou legumes. Após esse período de 30 dias a batata desaparece e transforma-se na raiz da planta.

ORNAMENTAL - Em muitos países se planta a Moringa como ornamental pois ela produz flores o ano inteiro, sendo a única planta conhecida com essa capacidade.

CELULOSE - Sua madeira é mole, mas é excelente para produzir celulose para fabricação de papel.

fonte: http://www.granjaparaiso.com.br/index.php?l=Plantas_Supervitaminadas&op=Moringa_Oleifera

No site da Granja Paraíso você poderá obter mais informações e receber doações solidárias.

Saiba mais =>

 

Saiba mais...

 

MORINGA OLEÍFERA

Pesquisa, resumo e edição por Áurea de Andrade – titular do Estudiomóvel em Lorena
Reg. INPI do MDICEx no. 820482908

Permitida a reprodução não comercial, mencionando-se as fontes, inclusive quem resumiu.

Obs.: Dna. Áurea de Andrade informa que, por falta de sementes e estacas, está suspensa a distribuição desses produtos temporariamente. E que OSCIP está sendo formada para cuidar do aumento da produção. Avisará quando houver + dessas sementes e estacas. Quem tiver pressa, poderá solicitar a Moringa à ESPLAR – Ceará, que tb só cobra o frete.


De: Aurea de Andrade
Data: sexta-feira, 19 de novembro de 2010 12:34
Para: Edison Urbano <ediurb@sempresustentavel.com.br>
Assunto: Fw: Moringa oleifera 3 tipos de cultivo conforme finalidades (com fotos e fontes Versão Janeiro 2009)

Plantar 2 Moringuinhas na área, para haver hetero-fecundação e aumentar a produção, melhorando tb a qualidade de tudo fornecido por essa "árvore + amiga das mães" (2o. os árabes)..

Solidariamente,
Áurea de Andrade
Lorena, SP


Moringa oleifera: 3 MANEIRAS DE CULTIVAR CONFORME FINALIDADES

1º TIPO DE CULTIVO:

PARA TER ÁRVORE ALTA, SEGUINDO SUA TENDÊNCIA NATURAL, PARA CONTER EROSÃO E DEMARCAR ÁREA:

Plantar por semente - desenvolve a raiz central pivotante, bem funda. (Árvore por estaca desenvolve só os dois outros tipos de raízes laterais, finas).
Nunca podar, deixando-a crescer alta e reta, com ramos laterais só no topo. Produzirá pouco, de qualidade inferior e inacessível à colheita.

Usada para:

A) demarcar área rural, praças e caminhos públicos.

Numa Missão Humanitária

     
B) Quebrar vento (são plantadas bem perto umas das outras. Onde há ventos fortes, podar, mantendo-as em altura média)

 

     
C) Conter erosão.


(Foto: Fundação Deusmar Queirós, Ceará)

2º TIPO DE CULTIVO:

 (mais comum)

PODAR PARA MANTER A ÁRVORE EM TAMANHO MÉDIO E AUMENTAR A PRODUÇÃO DE TUDO (FOLHAS, FLORES, FAVAS E SEMENTES).

Folhas

Flores

Favas verdes

Sementes (e favas secas)

(Foto: Moringa flourLa Conscience)

 

 

 

 

       
Exemplos:
As árvores são plantadas espaçadas, em fileiras largas.
     

 

Foto: John Libbey - EUROTEXT

     
     

Antes da 1ª florada aparecer, podar no mínimo 4 vezes.
Isso ajuda a árvore a desenvolver uma “armação” (ou estrutura de produção) forte, ficar encopada e produzir mais favas com sementes, numa altura acessível, facilitando a colheita.

 

1º.) Quando a árvore tem + - 3 meses de idade, o galho central atinge 60 cm de altura.
Podar as pontas terminais a 10 cm do topo. Isso pode ser feito usando os dedos (ou faca ou tesourinha), já que o broto terminal é tenro, frágil, porque destituído de fibra e casca.

     

 

2º.) Quase uma semana depois,  ramos secundários começarão a aparecer no talo principal debaixo do corte. Quando esses ramos secundários alcançarem comprimento de 20cm, cortar 10 cm de cada um. Usar lâmina afiada e fazer corte inclinado.
Usar imediatamente os brotos cortados em alimentação

     

 

3º.) Ramos terciários aparecerão e, ao alcançarem 20 cm, podar 10 cm da mesma maneira.

Exemplos:    
 
Após cada colheita, podar galhos e aproveitá-los para extrair goma, tinta, lascas para mastigar como remédio ou fazer cinza terapêutica. A árvore rebrotará com vigor.
     
Se quiser, deixar alguns poucos ramos engrossarem para fazer mudas por estaca.  

Muda por estaca.
Foto: Arsenic SOS.net

     
Ou podar a árvore inteira, cortando o tronco principal a 1,5 m ou 2m do chão.
 
Podando após cada colheita, aumenta-se o número de brotos e ramos, a quantidade de folhas, flores, vagens e sementes e consegue-se aumentar para 3 as colheitas anuais.
     
 
     

 

Praça em Fortaleza, Ceará, com moringas.

     

Moringa em Unidade Hospitalar - África

   
     
Para tipos perenes de Moringa:
remover só os galhos mortos e estragados todos os anos e usá-los em adubeiro ou fazer cinza terapêutica.

   
Uma vez em quatro ou cinco anos, cortar a árvore a + - 1 metro do nível do chão e permitir re-crescimento. Usar os galhos cortados para mudas por estaca ou para extrair goma medicinal e tinta, ou lascas para mascar; ou fazer cinza terapêutica.

(Cultivo mais raro, para firmas que comercializam também as raízes)
Para tipos anuais de Moringa:
 
logo após o fim da colheita, cortar o tronco principal da árvore a aproximadamente 90cm do nível do chão.
 
Perto de duas semanas depois, 15 a 20 brotos aparecerão abaixo do corte.
Deixar crescer só 4 ou 5 ramos  robustos e cortar inclinadamente os brotos restantes enquanto eles são jovens, antes de ficarem compridos e endurecerem.
Continuar o mesmo processo de poda (como feita com as mudas novas) para fazer o arbusto encopado.
Depois da segunda colheita, as árvores podem ser removidas (inclusive para colher raízes – para farmácias fazerem remédios.

Cuidado: elas são perigosas se a casca da raiz não for retirada totalmente!)
 
Plantar mudas novas.

   
     

3º TIPO DE CULTIVO:

Plantação densa para PRODUÇÃO INTENSIVA SÓ DE FOLHAS
Plantar muitas árvores próximas para agilizar a colheita e aproveitar o terreno.
 
Quando cada árvore atingir 60 cm, começar a podá-la 10 cm. Ir podando os brotos conforme forem surgindo e usando imediatamente a parte cortada como alimento ou remédio.
 
Novos brotos se multiplicam a cada corte e a árvore formará um arbusto baixo e encorpado,
Exemplos abaixo.
(Na parte externa da plantação densa, algumas árvores devem ser plantadas espaçadas e cultivadas para produção de tudo (folhas, flores, favas, sementes), como explicado no 2º tpo de cultivo, o mais comum.)
     
Fileiras estreitas são usadas para produção intensiva só de folhas.  

     
Mudas por estacas plantadas próximas com aplicação de composto (adubo)
     
     
Campo de cultivo intensivo de Moringa.

Árvores cortadas a 20 cm do chão e galhos usados para estacas.

 

(Foto: Foidl, 2003)

     
Plantação por estacas.  

     

Proyeto Maná Verde del Trópico, México

 

 

     

 

     

(Foto: Trees for Life Journal)

 

Plantação Experimental Super-intensiva na Nicarágua

     

Colheita no Senegal

 

     

 

     

Cerca viva baixa com Moringas na Alemanha

 

 
Fontes:

“Moringa – Nova Hotaliça para o Brasil” – W. E. Kerr e outros

Caprinet – O Portal da Caprino Ovinocultura. Arquivo: Moringa: Purificadora de água e fonte de vitamina A

Medicina Alternativa - Mr. Dan and Ms. Sue Birman - Discovery Health Channel

Proyecto Moringa – El Maná Verde Del Trópico” – México,  Helvio David Walter Botana Hayashi

“Cultivando Moringa para Uso Pessoal ou Comercial”, Lowell J. Fuglie (*) and K. V. Sreeja
(* ) Lowell J. Fuglie, diretor executivo do Programa “Socorro Fome” do Serviço Mundial de Igrejas  no  Senegal, cultiva milhares de árvores Moringa naquela região e é autoridade mundial nessa espécie.               

The Miracle Tree, The Multiple Attributes of Moringa -  Lowel Fuglie: Church World Service.

Trees for Life (diversos arquivos)

Trees for the Future

Tratamiento de Aguas. University of Leicester's M. Oleífera Page. Geoff Folkard y John Sutherland: Grupo de Ingeniería Ambiental de la Universidad de Leicester.

http:/www.explorelifeonearth.org - Mark E. Olson: Botánico Evolucionista con Doctorado en Moringaceas, en la Universidad de Washingtonen. Current Address: Instituto de Biología de la Universidad Nacional Autonóma de México.

Nutitive Value of Indian Foods, Gopalan, Sastri & Balasubramanian, National Institute of Nutrition, Indian Council of Medical Research, Hyderabad India.

Technical Note on M. oleífera- ECHO

Agrodesierto, S. L.: Programas agroforestales en las Palmas de Gran Canaria.

Información Forestal de los árboles de usos múltiples - FACT Net, Winrock International:

Nutricional value of moringa - Verma, S.C., Banerji, R., Misra, G., Nigam, S.K. 1976.

The quest for tolerant germplasm.p.1-61. In: ASA Special Symposium 32, Crop Tolerance to suboptimal land conditions - Am. Soc. Agron. Madison, WI. Duke, Handbook of Energy Crops and Duke, J.A. 1978..

Guía de Desinfectantes en el programa de saludambiente - Ministerio de Salud: Departamento Suministro de Agua Potable. El Dorado, Panamá

VOCÊ, MORINGA OLEIFERA E
PAU-BRASÍLIA CONTRA A FOME!

Contra a fome, comida. Parece simples e é. E o melhor: não custa nada. Aliás, custa apenas o seu “esforço” para plantar uma semente. Fácil, né?

CAMPANHA DE DISTRIBUIÇÃO GRATUITA DE SEMENTES DE MORINGA OLEIFERA
Moringa oleifera é uma hortaliça arbórea, nativa da Índia, de até 8 m de altura. É planta rústica, tolerante a solos pobres e de crescimento extremamente rápido.
Nenhuma outra planta comestível tem tanta vitamina A quanto a Moringa (sete vezes mais que a cenoura, por ex.). Quando as mudas atingirem 50 a 80 cm de altura, plante-as em local definitivo, com distância de 4 a 6 m entre elas. Ela não tolera sombra nem solo encharcado. Cuidado com as formigas!
Consumir as folhas novas, sem os talos, em sopas, sucos, omeletes, etc. Os frutos novos (vagens) também são consumidos. Ajude-nos a incluir a Moringa oleifera na merenda escolar.

Ajude-nos a divulgar esta planta pelo Brasil!

Não enviamos sementes pelos correios.

Favor retirá-las grátis na PAU-BRASÍLIA VIVEIRO ECO.LOJA
Saída Norte - (entre a Ponte do Bragueto e o Balão do Torto)
Tel.: (61) 3468 4296
paubrasilia@paubrasilia.com.br

 

E a aventura continua.
Abraços, sucessos e até +,
Edison Urbano.
Criação, P&D e disseminação em tecnologias de baixo custo.
e-mail: ediurb@sempresustentavel.com.br
Site: www.sempresustentavel.com.br
PS.: Para acompanhar as novidades do sempresustentavel.com.br, cadastre-se em:
http://www.sempresustentavel.com.br/newsletter.php


© Copyright - Todos os direitos reservados - All rights reserved